terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Ômega-3, Para que serve?

O Omega 3 é um  ácido graxo que reduz a absorção de LDL, o colesterol ruim, e faz com que o HDL, colesterol bom, aumente. Assim, este ácido ajuda na prevenção e contra o desenvolvimento das doenças cardiovasculares.  

O Omega-3 ajuda na perda de peso, segundo estudo prestes a ser publicado na revista científica americana PloS ONE, onde se observou a perda de peso em cobaias obesas à suplementação com este nutriente. O excesso de gordura saturada, aquela presente nas carnes vermelhas e nos queijos gordos, faz o cérebro ligar um alerta, pois o organismo entende que está em perigo e com isso, libera substâncias em nossa defesa também conhecidas como citocinas pró-inflamatórias que atrapalham as mensagens de saciedade para o cérebro. O Omega-3 impede a liberação destas substâncias, então, o sinal da saciedade soa.

Estudos mostram que o consumo regular de Omega-3 está ligado aos seguintes benefícios:

  • boa concentração;
  • boa memória;
  • motivação;
  • boas habilidades motoras;
  • boa velocidade de reação;
  • neutralização do stress;

As fontes principais de Omega-3 são os peixes de águas profundas e frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta) e os óleos de peixe.

Para quem não gosta ou não inclui os peixes ou os óleos de peixe no cardápio, as sementes de linhaça e o óleo de linhaça são as melhores alternativas como fonte de Omega-3.

Além de todos esses benefícios para o cérebro, o Omega-3 atua na redução dos níveis de triglicérides e consequentemente reduzir os riscos de doença do coração.


O Omega ainda está indicado na gravidez, pois evita que a mulher desenvolva depressão pós-parto. A deficiência de DHA tem sido associada a baixos níveis de dopamina e serotonina, substâncias que agem no cérebro proporcionando bem-estar. Comer de duas a três porções de peixes como a sardinha por semana seria o suficiente para se blindar contra o baixo-astral.


Além do bem estar das futuras mamães, o nutriente auxilia no desenvolvimento do cérebro do bebê, conferindo ao órgão forma e funcionalidade.  O Omega recobre a membrana dos neurônios, facilitando sua velocidade na transmissão de informações e facilitando o aprendizado.


Este ácido pode ajudar no combate a tumores, estudos mostram que usar o ômega-3 pode auxiliar na redução do estado inflamatório observados em indivíduos com câncer, fazendo com que os mesmos tenham desejo de comer. Com a alimentação em dia, os tratamentos são mais bem tolerados.

Com a idade ocorre à redução da massa muscular, conhecido como sarcopenia. O Omega ajuda no processo de síntese de proteínas e, assim, impede a degradação das fibras musculares segundo estudo feito na universidade de Washington, nos EUA.

Um trabalho da universidade de indiana, nos estados unidos, mostrou que ratinhos bipolares alimentados com óleo de peixe, rico em ômega-3, deixaram a depressão de lado e, quando submetidos ao estresse, não tiveram crises de euforia. "esse estudo revela que o DHA, uma das principais frações da gordura, altera a atividade dos genes ligados à bipolaridade", avalia o psiquiatra Teng Chei Tung, da universidade de São Paulo, a USP.

Pesquisadores da Universidade de Illinois em Chicago concluiu uma revisão de pesquisas já publicadas sobre os benefícios antidepressivo do Omega-3 que o DHA só não parece oferecer quaisquer benefícios antidepressivo, onde, como doentes a tomar EPA ou uma combinação de EPA e DHA experientes claros benefícios antidepressivo.

A formulação EPA predominante é necessária para a ação terapêutica de ocorrer. A formulação DHA predominante não tem eficácia antidepressiva.

 Acredita-se que a EPA tem um papel funcional no cérebro, enquanto DHA desempenha um papel estrutural.


O Omega tem é composto dos seguintes ácidos:


Ácido alfalinolênico

Vem das fontes vegetais, como linhaça, nozes e óleo de canola. No organismo, é transformado em EPA e DHA.

EPA (
ácido eicosapentaenóico) e DHA (docosahexaenóico)
Estão nos animais, ou seja, nos peixes de águas frias. É importante observar nos rótulos dos frascos vendidos de Omega 3 as concentrações destes dois ácidos.

Omega-3 EPA e DHA continuam a estar entre os ingredientes mais pesquisados, com mais de 14.000 estudos publicados. Como a quantidade de pesquisas que demonstram os benefícios abrangente de Omega-3 EPA e DHA aumenta, estudos como este e o recente reconhecimento por parte das autoridades de saúde europeus de uma dose de referência diária de 250 mg/dia de EPA e DHA, enfatizar o fato de que EPA e DHA de óleo de peixe são importantes para bem-estar geral.

2 comentários:

  1. Há um comentário que as cápsulas de Omega3, pode causar desenvolvimento do câncer de próstata. Será verdade?

    ResponderExcluir